Começa implantação das Aulas Remotas na rede estadual de ensino

A implantação das Aulas Remotas na rede estadual de ensino começou. A iniciativa da Secretaria da Educação (Seduc) compõe o modelo híbrido de ensino, que também compreende aulas presenciais, sem data de retorno em razão da pandemia de Covid-19. A ação, que segue ao longo do ano letivo de 2020, proporciona, por meio do Google Classroom, a criação de mais de 37 mil turmas espelhadas e mais de 300 mil ambientes virtuais divididos por componentes curriculares. O projeto ainda oferece internet patrocinada para alunos e professores. Acesse o hotsite clicando aqui.

De acordo com o secretário Faisal Karam, a prioridade à proteção da vida de alunos, professores e funcionários fez com que a Seduc acelerasse a implementação de recursos tecnológicos que assegurarão a continuidade do ano letivo aos alunos da rede estadual de ensino. “Diante da implementação das Aulas Remotas, garantiremos a preparação de professores e alunos para este novo momento. Faremos uma adaptação frente a esta nova realidade, oferecendo todo o suporte para professores e estudantes”, destaca.

Calendário de preparação

Para que todos estejam preparados para utilizar a plataforma, a Secretária da Educação capacitará durante junho e julho, em duas etapas, os professores e estudantes da rede.

A primeira etapa, chamada de Ambientação Digital, ocorrerá entre 1º e 13 de junho e envolverá o processo de inserção dos professores e alunos na plataforma Google Classroom. Nesse período, serão detalhadas as informações de acesso, como login e senha, para que todos possam começar o período de capacitação. Nessa fase, os estudantes e educadores iniciam o processo de aprendizado sobre a utilização dos recursos disponíveis na plataforma.

A segunda etapa, que começa em paralelo no dia 8 de junho, promoverá as capacitações em Letramento Digital, fornecendo aos professores o conhecimento para a preparação de aulas na forma não presencial. Os conhecimentos digitais dos alunos também serão avaliados nessa etapa, a fim de que seja possível compreender o nível de entendimento sobre a plataforma de ensino. A partir do resultado dessa avaliação, será possível reforçar aspectos que não estejam claros aos estudantes, para que, em seguida, possam iniciar as lições.

A partir do dia 29 de junho, iniciam-se as aulas que utilizam a Matriz de Referência, definida por componente curricular de cada ano. Ela será norteadora das aprendizagens para esse novo modelo híbrido (presencial e não presencial).

Recursos tecnológicos

Por meio da plataforma Google Classroom serão criadas todas as turmas por escola e disciplina com todos os alunos e professores alocados automaticamente. O espaço virtual ainda contará com recreio, sala dos professores, serviço de orientação educacional (SOE), coordenação pedagógica e salas exclusivas para capacitação dos educadores.

As formações dos professores serão divididas nos seguintes tópicos: Google Chrome, Google Gmail, Google Documentos, Google Planilha, Google Drive, Google Agenda, Google Forms, Google Meet, Google Apresentações, Google Classroom, Oficina de Práticas Pedagógicas sobre Aprendizagem Baseada em Problemas, Oficina de Práticas Pedagógicas sobre Sala de Aula Invertida e Oficina de Práticas Pedagógicas com TICs Educacionais (Tecnologias da Informação e da Comunicação).

Acesso à internet

A Seduc disponibilizará internet patrocinada no celular, exclusivamente para conteúdos educacionais, para alunos e professores que não dispõem de acesso.

Para aqueles que não têm aparelho celular, as escolas funcionarão em regime de plantão com agendamento, respeitando todos os protocolos de saúde, para que possam utilizar a estrutura da instituição.

Nos casos de alunos que não tenham nenhuma possibilidade de acesso digital, as coordenadorias e as escolas farão a entrega de conteúdo diretamente na casa dos estudantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *